5 de janeiro de 2011

2010, um rascunho.

Todos já devem saber o quanto eu não gosto destas datas de fim de ano.
Época nostálgica para lembrarmos das coisas boas que ficaram para trás, e as pessoas que não estão mais entre nós.
Sempre assim.
Ja fiz um post sobre as festividades LER AQUI .
Nesse post tentarei fazer um rápido resumão, afinal, ninguém lê, ainda mais se eu escrever uma bíblia totalmente pessoal que não traz interesse a quem cai de paraquedas aqui.
2010 foi Superação.
Meu sobrinho enfrentou a ciência e a matemática.
Sorriu em cada UTI que passou.
Superou diversas provas de fogo, inúmeros procedimentos cirurgicos, entre tantos, a mais delicada operação, no coração.
MMX foi Iluminação.
Esse ano foi excepcional para meu lado profissional. Tudo deu tão certo, em todos sentidos, que se melhorar, capaz de estragar.
Houve um crescimento pessoal e intelectual absurdo.
Aprendi demais sobre muitos valores e amizades.
Dois mil e dez foi determinação.
Li cerca de 15 livros, acompanhei 79 episódios de séries da Tv aberta e fechada e assisti 163 filmes.
Uma média baixa comparada aos últimos anos, mas tudo (sempre) tem uma explicação.
Tudo o que eu faço hoje não é para somente o meu lazer.
Todo tempo que eu tenho ocupado ou livre, não é para somente o meu bem estar.
Hoje sou um marido, com planos e movimentos evidenciando minha família.
Aliás, após completar um ano de casado, após 12 de namoro, todos dias continuo aprendendo.
Palavras e ações.
Atitudes e intenções.
Paciência e orgulho.
@)!) foi dedicação.
Tudo muda todo dia.
Pela segunda vez, realizei junto à D o natal e ano novo em casa.
Família reunida e abraços apertados.
Fogos, sorrisos, fotos, cristais, receitas e brindes.
Respire e tome fôlego.
Dois mil e onze, inovação.

Nenhum comentário: