19 de outubro de 2011

O Dom de ser Médico

Ontem na Câmara Municipal em Campinas, participei de uma homenagem a alguns médicos, reconhecendo-os conforme seus serviços prestados, em especial, ao povo campineiro.
Meu tio foi um dos diplomados. Em seu belo discurso, resumiu seus agradecimentos, dificuldades e satisfação em presenciar nesses 35 anos de medicina tantos sorrisos de pacientes que, ainda em macas ou leitos, significava a vitória da saúde e cura sob a doença.
Ouvindo atentamente a cada discurso, é interessante ouvir os relatos desses doutores da vida.
Agradecimento ao encorajamento dos pais, à família que soube entender tantas horas ausentes, amigos pelos compromissos desmarcados, filhos pelas noites que precisaram sair durante algum programa.
Profissionais que já levaram enfermos à suas casas por não haver leitos disponíveis e outro que doou o próprio sangue por haver compatibilidade e extrema necessidade antes de uma emergente cirurgia que ele mesmo liderou.
Discursos sobre a medicina antiga. Filósofos, Arte da cura, Hipócrates, descobertas e evoluções.
Cabe a reflexão da vida desse profissional que abre a mão de sua vida pessoal para abraçar momentos que sempre nos traz angústia e aflições.
Discursos. Vejam só. Sou formado em Jornalismo e Relações Públicas. Graças aos meus colegas, amigos e familiares, presenciei ainda discursos dos cursos de Engenharia, Direito, Arquitetura, Psicologia, Fisioterapia, Economia e, entre outros, Medicina.
De tantos que trago guardado na caixola, me emociona lembrar especificamente de algumas frases que escutei de um patrono ao encorajar a turma de um colega que estava se formando em Medicina pela Unicamp.
Em suma, segundo ele, a honraria era tão grande, que a vida daqueles jovens a partir daquele momento, mudaria. E muito.
A escolha traria consequências irreversíveis. Agora, terão que optar entre esse ou aquele lugar, entre um ou outro diagnóstico, entre um ou outro doente e muitas vezes estar a um fio da vida e da morte. De amigos ou desconhecidos.
Abrir mão muitas vezes da vida social e da família.
Implicará num trabalho que mesmo sem estar em seu consultório, hospital ou unidade, estarão 24 horas de prontidão e entregue ao trabalho.
Estão alcançando o mais próximo que algum ser pode se assemelhar a Deus.
O "poder" de lidar com o bem mais precioso que existe. A vida.
Ficar entre a vida e a morte e decidir seu futuro.
Ganhar um anel que significa o compromisso eterno de curar vidas.
Nesse momento ele chamou um a um. Ergueu o anel e em alto e bom som disse:
"Nesse momento lhes dou o dom de ser Médico".

Nenhum comentário: